• Veduca

O que não me contaram na Faculdade de Administração?




Por Edileuza Alves *


Há muitas coisas que se você descobrir ainda durante a faculdade irão mudar sua forma de ver seu curso e serão determinantes na sua carreira.


Como administradora com mais de 10 anos de carreira e enquanto profissional que se dedica a pesquisar as tendências dessa área, acredito ter algumas experiências interessantes a compartilhar com estudantes de Administração.


Entre as dicas que darei aqui, talvez algumas pareçam evidentes para você, leitor, mas espero que pelo menos uma ou duas ajudem você pensar na carreira de uma nova forma.

Além disso, tem coisa que a gente só aprende errando, mesmo. Ninguém vai nos salvar de todas as armadilhas da nossa trajetória profissional.


Porém, para quem está começando na área, ouvir profissionais que já estão no mercado é uma oportunidade de refletir mais profundamente sobre suas escolhas acadêmicas e de carreira. Com isso, dá para reduzir o risco de perder tempo com decisões infelizes ou de passar por experiências negativas desnecessárias.


Confira a seguir cinco dicas para estudantes de Administração. É isso que eu gostaria que alguém tivesse me contado, quando eu era estudante. Espero que seja útil!

Ah, depois de ler este post, você pode dar uma olhada no vídeo que gravei sobre esse mesmo tema, para o canal do Ser Administrador no YouTube.



1) Você sempre terá que escolher suas prioridades

Quando a gente tem vinte anos ou um pouco mais, como é o caso da maioria dos estudantes universitários, tende a pensar que dá conta de tudo.


Aulas, estágio, estudo em casa, festas, eventos de família, redes sociais e outras atividades disputam nosso tempo. Será que a gente consegue conciliar muito bem tudo isso, mesmo?


Minha experiência é de que não dá para fazer tudo com a máxima dedicação. Vamos pensar só em três grandes áreas da vida de um estudante: a dedicação ao curso (boas notas), as festas, eventos em família, o tempo com os amigos e as redes sociais (vida social) e a necessidade de dormir, que afinal é incontornável e ocupa uma parte significativa da vida.



Olhe para a figura acima: será que você consegue cumprir tudo isso com 100% de aproveitamento? Difícil, né? As pessoas que conseguem ter as três opções dessa pirâmide são extremamente organizadas e planejadas - e são exceções.


Por isso, é preciso fazer escolhas. O que você quer priorizar no curto, no médio e no longo prazo?


Geralmente, para estudar bem e ter boa memória, você terá que dormir bem. E se sua vida social tem muitas idas às baladas, por exemplo, seu sono ficará comprometido.


Então, o ponto é deixar de ver os amigos? Não é isso.


Muitos acabam deixando de lado a vida social, mas é importante manter atividades que você consiga conciliar sem comprometer seus estudos e seu sono.


Lembre-se de que fazer novos amigos e cultivar relações sociais, além de ser ótimo para descontrair, é também uma oportunidade para fazer contatos profissionais.


Em resumo, dedicar-se completamente a uma única área da vida pode ser frustraste e pouco efetivo, mas também não dá para abraçar todas com o mesmo empenho. Esteja sempre consciente de que ao dar preferência a um aspecto, você terá menos tempo e energia para os demais e faça suas escolhas com isso em mente.


Isso ajudará você a entender para que lado está direcionando sua vida e a fazer escolhas que deixem você mais feliz no longo prazo.


2) Aproveite muito as oportunidades que a faculdade oferece


Na maioria das faculdades de Administração, senão em todas, só assistir às aulas não basta para fazer sua carreira decolar. É preciso aproveitar as oportunidades que surgirão durante o próprio curso, no ambiente acadêmico, para viver experiências importantes e enriquecer seu currículo.


Confira a seguir algumas opções que podem surgir e sobre as quais vale a pena refletir.


a) Monitoria interna


Esta é uma ótima opção para quem faz faculdade de Administração. O estudante pode trabalhar dentro da universidade, ou seja, ganhando experiência, e ainda recebe uma bolsa de estudos, que pode reduzir a mensalidade.


Porém, nem todas as faculdades possuem essa opção de bolsa. Nesse caso, se você conseguir junto a um professor ser reconhecido como monitor da turma, pode conseguir, ao término do curso, um atestado de monitoria informando que você atuou como monitor.


Isso enriquecerá seu currículo, assim como seus conhecimentos. Quem ensina aprende mais!


b) Extensão e pesquisa


Projetos desse tipo darão a você uma experiência valiosa, caso pense em Especialização, Mestrado ou Doutorado como passos futuros.


Isso porque já terá familiaridade com a pesquisa e com muitas das exigências feitas aos pesquisadores no ambiente acadêmico.


Outro ponto que muitos estudantes desconhecem é que projetos de extensão e pesquisa costumam ser remunerados. Você não precisa escolher entre começar a ganhar seu próprio dinheiro ou estudar, dá para obter os dois.


De qualquer forma, mesmo que o projeto não seja remunerado, a experiência que esse tipo de atividade traz pode abrir portas no futuro, e isso vale muito, inclusive financeiramente. Vale abraçar essa oportunidade!


c) Empresa Júnior


Nem todas as faculdades possuem Empresa Júnior ativa, mas se a sua tem, mergulhe nela!

O principal objetivo das empresas juniores é desenvolver pessoal e profissionalmente os seus membros por meio da vivência empresarial, realizando projetos e serviços na área de atuação/ área de estudo do aluno, que varia conforme o curso.


Além disso, as EJs contribuem para o desenvolvimento do empreendedorismo em sua região. Por meio da empresa Júnior, você começa ainda como estudante a atuar dentro das empresas com projetos e consultorias, sempre guiado e orientado por professores e tutores experientes.


Alunos que passaram por empresas juniores contam com o diferencial de conhecerem melhor o mercado ainda na Graduação, terem experiência de trabalho, entenderem a prática empreendedora e desenvolverem suas habilidades empresariais.


Sem contar que a EJ pode ajudar a incrementar muito seu network, a sua rede de contatos, já que você passa a se relacionar com empresas diversas.


d) Centro acadêmico e Atlética


Assim como nas empresas juniores, ao participar de diretórios acadêmicos de Administração, o aluno pode adquirir vivência na área de projetos (captação de apoio e patrocínio), organização de eventos, compras e negociação com fornecedores (aquisição de produtos e acessórios para revenda aos alunos).


Já as associações atléticas, que promovem o esporte universitário e os encontros sociais, são uma boa opção se você quiser participar de atividades em grupo e aumentar sua rede de relacionamentos. Além disso, o estudante pode desenvolver habilidades em Marketing, Eventos e Comunicação.


Sem contar, é claro, que dá para se divertir nos eventos que você mesmo organizará com a equipe!


3) Durante as dificuldades, não deixe de buscar ajuda


Tem muita gente na faculdade disponível e disposta a ajudá-lo - professores, administradores, veteranos e funcionários.


Em geral, são pessoas com bastante experiência e que, quando solicitadas, irão compartilhá-la de bom grado.


Por isso, faça uso do e-mail de contato que o professor oferece no primeiro dia de aula. Saiba quem o representa no movimento estudantil. Dê o primeiro passo para fazer amizade com alunos de outros períodos do curso. Enfim, seja ativo na busca por relacionamentos para além da sua turma. Isso vai ajudá-lo a se sentir bem no ambiente da faculdade e a criar uma excelente rede de contatos.


4) Estágio é decisivo para sua carreira


A menos que você já esteja empregado na sua área de estudo, o estágio será quase sempre sua principal porta de entrada para o mercado de trabalho.


As faculdades falam pouco sobre a importância disso. Minha sugestão é começar a fazer estágio logo após o terceiro período e passar por quantos estágios você puder. Quando possível, diversifique o tipo de trabalho que você vai fazer, até encontrar a área de que você mais gosta. O estágio é uma ótima forma de você se conhecer melhor e descobrir suas expectativas profissionais!


Além disso, seu currículo vai começar a se formar com base nos estágios que você fizer, e essa experiência será cobrada quando você se candidatar a alguma vaga depois de formado – isso se você não for efetivado no próprio local do estágio, o que também pode acontecer.


Pense, também, se o estágio está ajudando você a obter experiência relevante, e se isso não estiver acontecendo, busque outro – não se acomode!


Reforçando a mensagem: pela minha observação do cenário da Administração no Brasil, quem não consegue estágio ou experiência na faculdade tem muito mais dificuldade para entrar no mercado de trabalho, depois de formado.


Portanto, se na sua faculdade o estágio não é obrigatório (algumas faculdades têm adotado essa postura absurda), corra atrás disso! Você terá maior receptividade no mercado de trabalho após se formar, acredite.


Depois de conseguir um estágio, surge outra questão: os primeiros dias em uma empresa podem ser um choque de realidade.


É comum estudantes descobrirem que trabalhar na área de Administração exige muito mais suor do que os filmes e séries nos fazem crer. Não se engane: a experiência vem ao custo de muito trabalho e aprendizado.


Está cansativo conciliar estágio e faculdade? Tem algumas pessoas desagradáveis no seu ambiente de trabalho? Nem tudo que você faz no estágio desperta seu interesse? Bem, é assim mesmo.


É provável que em nenhum momento da sua vida o trabalho seja perfeito. Faz parte do amadurecimento pessoal e profissional de qualquer pessoa lidar com suas frustrações e escolher o que é essencial em sua vida (e o que dá para ir levando).


Agora, a parte mais polêmica da minha visão sobre o período de estudante: acredito que, na maioria dos casos, estágio em empresa privada traz mais vantagens do que no serviço público.


Primeiro, porque um ponto forte do estágio é a possibilidade de efetivação. Em organizações públicas, você irá nadar e morrer na praia, nesse sentido. Trabalhadores efetivos em cargos públicos administrativos costumam ser concursados.


Você deve estar pensando: “Ah... mas e se eu quiser ser concursado?”. O estágio também não ajuda muito, já que a entrada no serviço público se dá por meio de de prova, e não por análise de currículo.


Além disso, os procedimentos e trâmites administrativos do setor público são totalmente diferentes dos que encontramos no mercado privado. Por isso, empresas privadas tendem a valorizar mais os currículos que mostram experiência nesse setor do que em órgãos do governo ou em companhias públicas.


Logo, minha sugestão é ter pelo menos uma experiência em empresa privada antes de sair da faculdade. Para o administrador, o serviço público pode oferecer a chance de conhecer um dos campos que a carreira oferece, o que é muito bom, mas se concentrar exclusivamente nesse setor pode deixar seu currículo e sua rede de contatos limitada.


5) O network começa na faculdade - e ele vai te salvar


Seu chefe e futuros colegas de trabalho podem muito bem estar na mesma sala que você. Por isso, abra o olho para seu desempenho como estudante e para sua postura em relação aos outros.


Se você só tira nota baixa, é um aluno problemático nas atividades em grupo (briga por detalhes do projeto, critica todo mundo, é folgado na casa dos outros) ou preguiçoso (não entrega os trabalhos, falta às reuniões), dificilmente um colega vai se comprometer indicando você para uma vaga na equipe dele, quando estiver no estágio ou efetivado em alguma empresa. Seja ativo, prestativo, solidário. E, por favor, cumpra suas obrigações e seja responsável com o grupo!


Além disso, não se esqueça de que há muitos professores que também são empresários ou executivos e que podem indicar os bons alunos a uma vaga em sua companhia.


Também é comum que os professores tenham amigos empresários e executivos, que podem ocasionalmente pedir indicações de estagiários ou sondar com os professores se aquele candidato à vaga (você) merece ser contratado.


Fique atento à imagem que você está transmitindo, sua reputação como profissional já está em jogo antes mesmo de você se formar!


6) As possibilidades de carreira em Administração são muitas, mas bem disputadas


Ao se formar em Administração, é possível seguir diversos caminhos: prestar concurso para a área administrativa, candidatar-se a programas de trainee, ingressar no mercado de trabalho privado, tornar-se consultor e perito ou se voltar para vida a acadêmica, dando aulas em faculdades, cursinhos e investindo em mestrados e doutorados.


Muitos administradores sonham, ainda, em ter o próprio negócio. Ness caso, eles também atuarão em diversas áreas dentro de suas empresas.


Sendo empregado ou empreendedor, o administrador tem boas chances de viver experiências em áreas como Contabilidade, Marketing, Finanças, Investimentos, Recursos Humanos, Gestão de Projetos e várias outras.


Entretanto, assim como as oportunidades são numerosas, o mercado é bem disputado. A cada semestre, entram para o mercado brasileiro milhares – sim, milhares - de formandos em Administração.


Os melhores certamente conseguirão se colocar no mercado de trabalho, mas a avaliação sobre quem é melhor depende muito do quanto o profissional estudou e do quanto ele segue estudando. Aprendizado contínuo é mais importante do que nunca.


Além disso, é sempre bom lembrar: se você ainda tinha alguma ideia de glamour ligada a essa profissão, esqueça isso e prepare-se para trabalhar muito.


Filmes, programas de TV e seriados podem passar uma impressão equivocada do que é o cotidiano de um administrador. Não é incomum, por exemplo, assistirmos a série em que os profissionais administrativos aparecem impecavelmente vestidos. O visual luxuoso às vezes ainda vem acompanhado de um estilo de vida extravagante ou, pelo contrário, de uma rotina de trabalho bastante metódica e burocrática.


Sim, você pode ir aumentando seus ganhos financeiros com a profissão, mas isso depende de você se estabelecer melhor em sua área, estudar, ganhar experiência e adquirir conhecimentos práticos importantes, como o uso do Excel.


Além disso, há diversas certificações exigidas no mercado de trabalho. Quanto mais cedo você começar a investir em seu conhecimento e em sua carreira, mais cedo tenderá a chegar a um patamar significativo de reconhecimento financeiro e de realização profissional.


7) Vagas em outros setores podem ajudar na carreira de Administração


Não menospreze logo de cara as vagas em áreas diferentes da administrativa, quando as habilidades e conhecimentos adquiridos puderem ser facilmente transferíveis.


Por exemplo, trabalhar em uma loja ou em um restaurante costumam ajudar a desenvolver habilidades de comunicação e atendimento ao cliente, que você pode usar a seu favor em uma entrevista de emprego.


Não subestime as experiências que você já teve, na hora de preencher o currículo. Da mesma forma, não descarte imediatamente as opções que estão à disposição, se quiser aumentar suas chances de colocação no mercado.


Está difícil conseguir um estágio ou emprego em Administração? Vá atrás de alguma vaga que possa servir para mostrar que você é dedicado e está a fim de trabalhar. É muito melhor do que ficar parado e chegar a uma seleção de emprego com o currículo em branco.


E você? Acredita que já tem feito o que é preciso para encarar uma carreira em Administração? Conte para a gente, nos comentários deste blog!


Sobre este post


Este é um guest post, como são conhecidas, no mundo dos blogs, as participações esporádicas de autores convidados. Enquanto parceiro de conteúdo do Blog do Veduca, o Ser Administrador contribui com textos inéditos e focados em temas de interesse do público do Veduca.


Sobre a autora do post



* Edileuza Alves possui Especialização em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ) e tem mais de 10 anos de experiência na carreira administrativa. Atua como diretora do Grupo Capacitar e como empreendedora responsável pelo site Ser Administrador, que compartilha artigos sobre os desafios e as tendências dessa carreira. No Ser Administrador, publica artigos sobre Administração, Carreira, Comportamento Organizacional e Marketing Pessoal. Ela já contribuiu como colunista para o jornal Folha Pública e foi articulista do portal Administradores. Atualmente, é também professora e palestrante.

NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades, lançamentos e promoções.

© Veduca   -   Todos os direitos reservados.