• Veduca

4 dicas para aplicar a economia doméstica e otimizar os gastos

Seus desejos vêm batendo de frente com as finanças? Sua vontade é guardar uma graninha para viajar, ter mais momentos de lazer e, quem sabe, até investir em algum curso, mas o seu salário parece ter destino certo antes mesmo de chegar às suas mãos? Talvez você não saiba como, mas a economia doméstica pode ajudá-lo a otimizar gastos e fazer o dinheiro render.

Para que você saiba como cortar ou remanejar gastos, o primeiro passo é anotar todas as despesas (fixas e variáveis). Utilize uma agenda, faça uma planilha de gastos no Excel ou baixe um aplicativo especializado, só não deixe de anotar tudo.

Feito isso, você pode então distribuir sua renda e traçar metas de economia doméstica. Existe um método de distribuição muito eficaz, o 50-15-35. Continue a leitura para saber mais!


Como funciona o método 50-15-35?


Esse método é de grande ajuda na hora de distribuir seus gastos e avaliar o quanto você conseguiu economizar no mês. Basicamente, você separa uma quantia específica da sua renda para cada tipo de despesa.


50% para os gastos essenciais


Gastos essenciais são as chamadas despesas fixas. O aluguel, IPTU, gastos com transporte, comida, celular, enfim, tudo aquilo que você não pode deixar de pagar de maneira alguma.


15% destinado a prioridades financeiras


Aqui, existe uma subdivisão. Caso você esteja endividado, esses 15% serão para quitar suas dívidas. Porém, se seu mês tem fechado no azul, você utilizará essa porcentagem para fazer um fundo de reserva, que será usado apenas em casos emergenciais.


35% para manter seu estilo de vida


Os gastos aqui são os variáveis, e que poderão ser cortados em momentos de maiores necessidades. Aqui estão as despesas com lazer e viagens, por exemplo.

Você pôde perceber que metade de sua renda vai para seus gastos fixos, mas, a melhor parte são aqueles 35% que você usa para manter seu estilo de vida.

A economia doméstica pode ajudar exatamente nesse ponto:

economizando na energia elétrica e na alimentação, por exemplo, você poderá investir um pouco mais em seu lazer, bem-estar e quem sabe começar aquele tão desejado curso.


Como aplicar a economia doméstica e começar a poupar?


1. Pesquise preços


Antes de seguir os impulsos e comprar aquele produto desejado sem pensar duas vezes, pesquise o preço em outros lugares. Caso o produto possa ser comprado pela Internet, melhor ainda! Geralmente, comprar pelo site faz você economizar uma boa quantia. Contudo, é importante ficar atento a fraudes e sempre certificar de que o site é seguro e confiável.


2. Tenha atitudes sustentáveis


Se você tem uma máquina de lavar em casa, sabe que são bastante eficientes e que você não precisa fazer quase nada, já que elas fazem o trabalho todo por você. Ao fim da lavação, ela elimina uma grande quantidade de água. Que tal reaproveitar essa água para dar aquela geral em casa?


3. Economize energia


Pode parecer uma dica boba, mas pense no que quer comer antes de abrir a geladeira e pegue todos os produtos que vai usar no preparo de seu lanche de uma vez só. O abre e fecha constante força o motor e aumenta o consumo de energia elétrica. Essa pequena economia pode ir para a caixinha da sua viagem de férias!


4. Opte por comer em casa


Cozinhar seu próprio almoço e jantar é uma ótima forma de economizar e de cuidar da saúde. Comer todos os dias em restaurante fica muito mais pesado para seu bolso e aperfeiçoar seus dotes culinários pode render a você uma boa economia. Mas, claro, a dica da saúde só vale se você não comprar todas as bobagens do mercado.

Seguindo essas quatro simples dicas você conseguirá otimizar sua economia doméstica e ainda fazer seu salário durar mais. Avalie sua rotina, repense seus gastos ou mude seu estilo de vida. O importante é começar a poupar para pode gastar com coisas mais prioritárias como sua educação e saúde

Gostou da dica? Compartilhe esse post com amigos e familiares!

NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades, lançamentos e promoções.

© Veduca   -   Todos os direitos reservados.